Por isso eu adoro varistores!

Session.

Lá em julho de 2021, eu publiquei um circuito simples que serviria para proteger equipamentos sensíveis contra descargas e sobretensões da rede elétrica. Estava utilizando para proteger a Jukebox desde então, e uma bela noite, minha boa música foi interrompida por um estouro seguido de fumaça... Ainda bem que tinha essa proteção extra, porque foi feio!

Note que somente o varistor primário estourou, os demais não sofreram nada. Agora, imagine este cenário se não tivesse esse protetor antes da Jukebox:

- transformador do amplificador passaria direto a tensão, queimaria as potências na hora (talvez até diodos da fonte)
- fonte chaveada do notebook queimaria na hora, com sorte abriria somente o fusível - na remota hipótese de o fabricante ter colocado um varistor nela
- talvez perdesse o HD
- talvez perdesse a placa mãe

Por isso que eu adoro varistores!





Reparos no Sony FH-G33AV - um clássico mini hi-fi component system

Session.

Bem-vindo aos anos de ouro da fabricação de aparelhos de som hi-fi! O Sony FH-G33AV é um aparelho muito bem construído, com caixas acústicas de três vias, processador digital de áudio com vários ajustes, display VFD completo, controle remoto, duplo tape deck, reprodutor de CD com bandeja para três discos, saída para subwoofer (requer caixa ativa) e entrada auxiliar. A geração streaming + bluetooth nunca vai entender o que um aparelho assim representa!

Pelo tempo de vida, está em excelente estado de conservação, mas apresenta aquelas características comuns nesse tipo de equipamento:

  • Correias arrebentadas ou deterioradas no tape deck e no mecanismo de abertura da bandeja/seleção dos CDs
  • Bastante sujeira interna
  • Mau contato no conector de entrada auxiliar (canal L inoperante)
  • Relé antipop/thump de saída com atuação intermitente (às vezes, não fecha os contatos)

Mas vamos ao que interessa, de fato: fiz uma ressolda na trilha do canal L do auxiliar, que estava mudo, resolvendo o problema. Esse dano pode ter sido causado por alguma manutenção anterior, ao tentar soltar o mecanismo dos CDs sem soltar todos os parafusos do painel traseiro, o que fez tração no conector e arrebentou a trilha. A limpeza interna foi um plus, não ia deixar sujo daquele jeito! Também repus a correia do mecanismo de abertura da bandeja, que não abria com perfeição por estar usando uma 'correia improvisada', literalmente a borracha de prender dinheiro. Só não lubrifiquei as partes móveis ainda porque preciso revisar o circuito de controle do relé de saída, para resolver aquela intermitência de acionamento - às vezes, ao ligar o aparelho, não tem áudio nas caixas porque o relé não 'atracou', bastando uma batidinha de leve na lateral do gabinete para que o relé abra as saídas. Quando eu for revisar esse circuito, aproveito pra lubrificar tudo e de repente, já reponho as correias do tape deck.

Entrada auxiliar (Video)


A entrada auxiliar precisa de um sinal 'mais forte' para que o volume seja satisfatório. Nesse ponto, vou precisar montar um pré-amplificador com ajuste de sinal para resolver essa questão, porque uso um media center na sala e o sinal dele não excita completamente os canais - vou aproveitar esse projeto e embutir uma seleção de canais múltiplos, porque pretendo conectar um turntable (vitrola, para os íntimos) também. Fora isso, é um excelente aparelho, com uma qualidade de construção que reflete diretamente na audição: graves profundos, médios bem definidos e agudos quase cristalinos graças ao querido - e odiado - STK4213II.

Amplificação e montagem


O coração do aparelho é o STK4213II - capaz de fornecer 20W + 20W com baixa distorção - da famosa série de circuitos integrados destinados à amplificação de potência que foi largamente aplicada em diversos modelos. Cabe aqui mais um comentário para a geração streaming + bluetooth: não é sobre potência, é sobre qualidade; de nada adianta um classe D tocando 1000W sem qualidade.




Datasheet completo aqui

Particularmente, eu gosto do timbre dos STK, embora a sua reposição nos dias de hoje tenha se tornado mais difícil por indisponibilidade ou por falsificação. Muitos técnicos optam por substituir essa potência por outros circuitos, anulando o projeto original com o STK e em muitos casos, aprimorando a qualidade com projetos de potências transistorizadas. Fico imaginando aqui como seria uma potência classe A tocando nesse aparelho, aproveitando o sinal de qualidade e o processador digital.

Caixas acústicas do Sony FH-G33AV (SS-H991SAV)


Produzida em madeira, revestida e com tela frontal removível, possui peso de gente grande e três vias, sendo um woofer 16 cm, tweeter de 5 cm e um super tweeter com 2 cm. A impedância é de 6 ohms, 25W de potência total e é magneticamente blindada. Não existe vibração audível e a qualidade de surpreende mesmo no rádio, graças ao amplificador e ao processador digital, que entregam tudo que podem nesse mini hi-fi component system.





Claro que tem fotos! Vou atualizar essa postagem de acordo com as próximas manutenções - o tape deck, o relé etc. - e se você tiver alguma dúvida sobre o modelo, segue aqui o manual do usuário e também o esquema elétrico (service) ou manual de serviço do Sony FH-G33AV.






Sujeira, temos!




Trilha refeita no canal L

Depois de reparar a trilha do conector do auxiliar e de repor a correia da bandeja dos CDs, claro que dei aquele talento no interior da joia, né!


Detalhe pro STK 4132 II







Reposição da correia


Compartilhe com alguém!